sábado, 10 de outubro de 2015

Escravidão química


A sociedade é uma organização caótica, e todas suas teorias sobre equilíbrio são uma armadilha. O ser humano em si é o próprio vício, a química cerebral é insana, insaciável e por vezes injusta. 
O homem é o lobo do homem, certo? Ele não pode fugir do terror químico que ocorre em suas entranhas!
Anestesiantes ou estimulantes os neurotransmissores, neuro-hormônios e hormônios nos controlam da morte ao nascimento, cobaia de nós mesmos.
Serotonina, dopamina, oxitocina; até mesmo o inferno é paraíso quando estas lhe acompanham. 
A necessidade constante do prazer e da anestesia pós-prazer vão reger-lhe por inteiro. É claro que pode-se fugir disto e deixar que o cortisol inunde seu corpo, os custos são altos, do stress á doença, da tristeza à loucura, aproveite seus demônios!
A maioria de nós simplesmente rende-se profundamente as necessidades do cérebro, qualquer fio de prazer é válido, e mais nunca é demais!
Bem-vindo a espécie, qual sua forma de satisfazer tua química cerebral? São infinitas, milhares, imensuráveis, e únicas para cada um. 
Dois maços de cigarro por dia, açúcar, sexo, mentir, álcool, lsd, televisão, música, pinturas, violência, remédios, trabalhar, exercícios, tecnologia, manipular, procriar, cocaína, dormir, ultrapassar limites, conquistar pessoas, consumir, ter, destruir, parafilias, porno, ler, roubar, matar, falar, inventar, masturbar-se, comer, comer e vomitar, não comer, estética... Os prazeres são inúmeros, e a sombra do vício está sempre nos espreitando. 
Eu, você, nós; só queremos os malditos neurotransmissores, unicamente isto! 
Você quer ser feliz? Na verdade, você quer um fluxo constante de serotonina, dopamina, oxitocina seguindo ciclicamente dentro de si. 
Conclusão? Não existe conclusão, só uma dica: 
Tenha cautela, o desejo pelo prazer vem em proporções cada vez maiores, e a falta deste trás dores cada vez mais latentes!
Administre sua escravidão química...

Nenhum comentário:

Postar um comentário