segunda-feira, 7 de julho de 2014

Sobre Hoje



Acordei com vontade de escrever algo rápido,veloz como minhas paixões, que começam e acabam da noite pro dia, perco-me com frequência, mergulho em tudo e todos, estando pesada como âncora ou leve como pena continuo a mesma.  A mesma garota beijada pelo fogo da vida, marcada a ferro, afogada em excessos.                                          

Os meus joelhos não respondem mais, inevitavelmente completei dezoito, meu pai continua intacto, o universo é o mesmo, as estrelas são ofuscadas com iluminação humana, as cidades nunca dormem, os mortos são esquecidos e os bares estão lotados... De corações partidos.   

A presença da dor é excruciante, no entanto, sou tua cria, tua filha, teu amor mais presente. Cuida de mim, e te acalento nos braços. Já foi loucura, agora é natural, um carma pode ser uma benção? Apesar dos pesares tem valido a pena, muito conturbadamente sinto-me abençoada por estar aqui.                               
Frágil como um cristal, provavelmente eu vá te machucar quando me deixar cair, porque assim como a dor sou inevitável, e antes que se dê conta vou encher teu peito de emoção, vou te fazer feliz, e vou partir... A dor não dura para sempre, por que eu duraria? As pessoas são em minha vida como uma febre.

Estou vivendo um dia de cada vez, tentando não perder o controle, tentando não tragar as pessoas como um cigarro, procurando não consumi-las em poucos minutos ou joga-las ao vento.
No entanto, quem pode conter o fogo do meu coração? Da minha alma? Do meu corpo? Quem brinca com fogo acaba queimado, e ele está está dentro mim... 

Nenhum comentário:

Postar um comentário