quarta-feira, 4 de julho de 2012

Real Essência



É tanta escravidão, é tanto consumismo. Quero um carro veloz, todos os aparelhos tecnológicos, até aqueles que não tem utilidade nenhuma. Quero a roupa de marca, a comida mais cara. Você estuda, trabalha, e então constrói sua vida sobre uma pirâmide de coisas inúteis, onde diabos a sociedade vai parar? Não sou nenhuma naturalista, ou hippie, mas onde a sociedade esqueceu seu cérebro? Quando foi que eles  perderam sua essência? E por quê?
Os homens nunca foram perfeitos, seu espírito e instinto sempre foram violentos, destrutivos, gananciosos, mas cada vez mais nos tornamos meros robôs, zombies, lugares lotados com pessoas vazias? Um sonho : Um mundo mais humanizado.
Não sonho com um mundo sem violência, sem falsidade, sem ambição ou maldade. Só desejo viver em um lugar onde exista espaço para uma companhia para o café. Onde sexo seja melhor que dinheiro, onde as pessoas não sejam meras mercadorias do capitalismo, da mídia.
Perca tempo, leia livros, olhe o céu, faça sexo, escreva bobeiras, veja filmes, pratique esporte se gostar, ou fume se quiser. Beba uma pinga barata, observe o movimento das folhas, ou escale um pico. Jogue rpg, torça pelo seu time, durma muito, ou não durma nada, dance músicas idiotas, escute uma sinfonia, jogue sinuca ou truco. Não se importe com algo que pode ser rasgado, e tirado de você tão facilmente. Não, não acredito em deus, para mim não existe nada além daqui, e sim, a vida é uma merda, ela é cheia de dor, decepções, e tragédias, entanto também é feita de sorrisos, lágrimas, e milagres, milagres humanos, e não divinos. Você é o que é, o que ama, o que sente, e não o que tem, pode achar isso idiota, no final da sua vida, ou em algum momento dela você vai entender todas essas palavras. É uma pena que algumas pessoas nunca vejam isso. Todas essas palavras são vida, o que você tem na carteira é vida? Pode ser. Com ela você pode viver isso ou aquilo, mas você jamais poderá morrer com isso, abra sua mente, quebre a corrente que lhe fez acreditar que poder, dinheiro, são tudo. Olhe a sua volta, as salas de terapia estão cada vez mais cheias, a indústria de remédios psicotrópicos só cresce, os países mais ricos são os que possuem maior índice de suicídio, depressão, problemas psiquiátricos, acha que tudo isso é coincidência? Você é um ser humano, tem um cérebro, acima de tudo, um coração. Poético, científico,   ou racional isso tudo é real. Esse é o mundo real.
Já estive tantas vezes no abismo, no abismo entre a vida e a morte, sempre voltei, eu volto porque existe amor, existe sentimento, quando você está no fundo do poço, quando  está sem a mínima vontade de continuar, quando não quer mais respirar, e volta, você vê que só voltou pelas coisas meramente humanas.
Você não volta pelo carro, nem pelo dinheiro no banco, nem pelo poder, nem pelo que as pessoas vão pensar, tudo isso é tão superficial, vazio.
Existir vai tão além disso, é tão mais intenso, mais simples. Com toda certeza não poderá fazer tudo que quer, mas poderá optar sempre pelo amor. Podes ser um grande capitalista, é uma escolha, não é mesmo? Só não diga que não avisei, quando estiver doente, ou velho, solitário, tudo que você possui não vai secar suas lágrimas, nem afagar seus cabelos, ou cuidar de suas feridas, as feridas dentro de você.
Repare que em momento algum falei de felicidade, só falei de vida, e isso basta. Só isso basta. Felicidade tornou-se uma palavra promíscua e vaga.
Pode achar que falo isso por ser uma jovem ainda, por tem esperanças juvenis, por não ter vivido muito. Sinceramente, já vivi mais que muitos por aí. Tenho uma coleção de traumas, cometi erros imperdoáveis, destruí e fui destruída. Passei dos limites, vivi sem limites, mutilei sonhos, sentimentos, minha pele, sou uma sobrevivente. Não há outra palavras. E aqui estou, lhe dizendo, que a vida tem de ser vivida, que não há muitos sentidos, mas que há muitos motivos.
Desligue sua teve, olhe-se no espelho, e veja quem você realmente é, o que você é além de suas roupas, além de sua casa, além de seu carro, além de sua reputação, além de seu cargo, você se considera humano?
                                                                   Liberte-se!

Nenhum comentário:

Postar um comentário