sábado, 14 de julho de 2012

" Me fiz de rocha, mas sempre fui flor."


                             

Talvez ainda exista em mim uma menininha machucada, destroçada por mãos rudes. Uma garotinha de nove anos que ainda ouve seu pai chamando-a de putinha. Fazendo-a ter nojo de si mesma, enquanto ele é que fazia coisas nojentas com ela. Por que você me destruiu assim? Os anos se passaram, mas a voz ainda grita em meu interior, dizendo mentiras que destroem quem eu realmente sou. Por que você fez isso comigo? ....
Feridas criam monstros? Por que eu fui ferida. Um lado mantém meu verdadeiro eu. E o outro lado insiste em acreditar que sou o que você dizia. Então cresci. O que eu me tornei? O que eu realmente sou? Eu sou as máscaras que criei? Eu sou o que você dizia? Ou eu sou o que meu coração diz? Aquilo que ninguém vê, ou melhor eu não vejo. As pessoas dizem que eu sou meiga e dócil, será que eu passei todos esses anos tentando ser o que não era? Ou criando uma personagem para me proteger dos nomes que me deu?
No momento tenho um nó na garganta, e uma dor no peito que sufoca, quase não consigo escrever, tenho vontade de chorar, gritar, mas existe um abismo até lá. Será que me permito ser a garota que escrevia poemas adoráveis, e gostava disso, ou a jovem armada de palavrões e palavras sexuais sufocou-a? Isso que acho que sou , será que realmente existe?
A maquiagem forçada, o ódio, a puta, a ingrata, a egoísta, a insensível, será que é isso que eu sou? Tenho de avaliar os fatos, vamos lá. Uma egoísta se importaria tanto com os sentimentos das pessoas? Uma puta ficaria maravilhada com um leve cafune, e uma companhia para o café? Veria as pessoas pelo que elas são? Pois sim, sempre riem de mim, dizendo que não vejo aparência. Eu sempre procuro o brilho nos olhos das pessoas. Eu sempre procuro suas almas. Eu sou cruel como penso? Analisando de verdade, vendo com meu coração, acho que não. É tão difícil falar bem de mim mesma, mas sim eu tenho moral, eu sou aquela que não gosta de falar gírias ou palavrões. A que prefere falar bumbum em vez de bunda. A que diz e compreende o sentimento das pessoas, ou pelo menos tenta. Que diabos você fez menina? Por que acredita ser tão terrível? Quando é na verdade tão frágil, quando brigam contigo o que faz? Quase sempre se cala, e deixa as coisas ficarem calmas. Suas personagens, o que você diz que é, é tão diferente do que realmente é, e pelo que vejo, é um pouco ao contrário das outras pessoas, você diz coisas ruins sobre você, a vida toda você fez isso, e chorou em silêncio com tudo que não fizeram contigo.
Você engana seus amores, e a si mesma dizendo que é cruel ,você pode ser pecadora,mas não é um monstro, nem uma puta divina. Você é só uma menina .

Nenhum comentário:

Postar um comentário