segunda-feira, 30 de abril de 2012

Exército de Menininhas

Somos a escória do mundo, perdemos a identidade, agora somos apenas números, a agulha penetra a veia, a droga percorre o sangue socorrendo minha alma destruída, subprodutos da sociedade. Sua pele se rasga como papel, a lâmina percorre as partes mais profundas do corpo. O álcool anestesia toda suas dores, é tão bom levitar sobre o nada. O sangue escorre do nariz enquanto o pó sobe para o cérebro, você está frenética, agora não é hora de morrer, e sim de matar. Nós precisamos disso para sobreviver. A insônia atormenta as noites, e apaga os dias, tudo deixa de ser real, o inferno, esse é o inferno. Todos nós temos histórias desgraçadas para contar, estamos doentes, somos o exército de menininhas abusadas, nossos lábios tem gosto de sexo, sexo sujo, o sêmen de vocês ainda escorrem por nossas coxas, nos chamam de adolescentes rebeldes,drogadas e perdidas.
Psicólogos querem apagar o estrago que esses homens fizeram, nos querem normais, nos querem calmas, nós entopem de remédios para evitar a bala no meio da testa de vocês, sexualizadas demais? Subiram em cima de nós antes mesmo completarmos dez anos, sufocaram nossos gritos, éramos apenas crianças, doces crianças, e agora? Somos demônios, os demônios do sexo, estamos prontas para atirar em suas cabeças, viemos arrancar seus membros com os dentes, tenho tamanho e ódio o suficiente para acabar com você, você não tem direito ao grito, ninguém pode escutar você, assim como ninguém pode me escutar anos atrás. Novas e desgraçadas, nós somos muitas, nós somos milhares, crianças que não tiveram voz, mulheres com facas nas mãos, assumo minha insanidade, insanidade criada por mãos entre nossas pernas. Não implore para deus, pois temos muito ódio dele também, jamais nos ouviu, nunca ouviu nossas preces, ele preferiu ficar brincando de fazer igrejas e ouvindo reza de mulheres ignorantes que só querem  ir para o céu, que desejam que seus maridos saibam meter direito nelas. É o fim para vocês, e o fim para nós também, os demônios morrem junto com seus criadores. Uma bala na sua testa, uma amputação no seu membro e chamas no seu corpo, e restou uma bala na minha boca.

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Livres


E agora? Não somos mais uma lolita, não somos mais a Carrie White, não somos mais uma borderline, não somos mais uma puta, não somos mais uma aberração, você se sente nua, assim como eu me sinto crua, agora só restou o que realmente somos, e o que somos é a consequência do que construímos. As certezas foram embora, acabaram-se as definições, limitações, e conceitos. Só temos os fatos, cicatrizes pelo corpo, cabelos negros, palavras, fotos, mágoas, lembranças, fomos arrancadas de nosso trono infernal, mergulhadas em dúvidas, anseios e medos, você chora enquanto eu grito, e eu grito enquanto você chora.
Os lacinhos estão na gaveta, as lâminas no estojo, as bebidas na geladeira, os gatos no sofá, e o papel em nossas mãos, passamos os anos aceitando tudo o que as pessoas nos davam, nomes, roupas, qualidades,
defeitos ,e trejeitos. Você não criou máscaras, as pessoas criaram máscaras para você, isso é o pior de tudo, você foi transformada em uma boneca da sociedade, quando torna-se uma bonequinha de carne e osso desse mundo cruel muita dor virá em vão.
Agora que estamos livres dessas armaduras, podemos correr juntas para o infinito, o infinito das incertezas, e construirmos nossas vidas, nossas reais fatalidades, nossos sentimentos.
Venha! Vamos experimentar o gosto amargo da vida real,e o doce também, esquece os conceitos,o laço asfixiante foi cortado, todas as grades do seu coração foram quebradas, as pessoas que lá estavam foram libertadas, assim como as dores,a s flores e os horrores.
Esse agora é o nosso mundo, escreva textos, ouça suas músicas de fossa, leia livros sombrios, assista desenhos infantis, chore quando quiser, transe quando tiver quiser, mas só quando tiver vontade! Diga foda-se para religião, proteja os animais, decifre as estrelas, ame a lua, rasgue suas roupas, passe seu batom vermelho, encha sua parede de frases, molhe o mundo com seu cuspe, estude o que quiser,acorde cedo. Chega daquela  viva teatral!

terça-feira, 24 de abril de 2012

Foi eterno enquanto durou...

É hora de enxugar as lágrimas,nada dura para sempre, e você sempre soube disse, foi um amor maravilhoso, mas foi consumido, simplesmente consumido pelas horas, a falta vai machucar, não é fácil deixar quem amamos, mas as vezes é necessário, melhor queimar do que se apagar aos poucos, assim dizia Kurt Cobain,e ele estava certo, assim o fruto não vai apodrecer, apenas boas lembranças serão congeladas.
Eu sei o que você está sentindo, um nó na garganta não é? Seja forte garota, seja humana, você sabe que foi melhor assim. Já imaginou como as coisas ficariam ainda mais maçantes? O tempo carrega com si muita dor, não foi por medo, foi escolha sua não ver o brilho desse romance morrer. Quando se deitar, abrace o travesseiro, olhe a lua, o frio de abril esconde as estrelas,mas elas continuam lá, prontas para aquecer seu coração ferido.
Se existe uma vida depois da queda as estrelas são a certeza, foram jogadas cruelmente no céu para viverem eternamente sozinhas, jamais poderão ser tocadas, entanto arrumaram um modo para sobreviver a essa dor, estar perto não é físico, elas aquecem todos os corações que as sentem, mesmo a milhares de quilômetros...
Amores começam e terminam, isso não os impedem de serem eternos, pois dentro dos corações serão eternos. Apoie-se em si mesma garota, fale com o céu estrelado, mesmo que você não as enxergue essa noite, diga palavras reconfortantes para si mesma, dê vida a seus olhos, uma doce vida, ser doce não quer dizer que não vai doer, aprenda a ser humana! Isso é ser humana!

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Burguesa Infeliz.


Você está ao meu lado,mesmo desejando que você vá,seus fantasmas aparecem na beira da cama todas as noites,quando adormeço aparece nos mais encantados sonhos,e nos mais infernais pesadelos.Todas as manhãs enfrento meu sorriso de pirralha forjado,e escuto suas palavras no fundo :
- A vida é uma farsa!Sou a única pessoa que pode cuidar de você.Sou o único que pode lhe entender.Sua vadia pirralha!
A vida de burguesa revoltada é entediante demais,apenas vestidos rasgados,e cartões de crédito quebrados,a taça de cristal preferida da mamãe estilhaçada no chão!Advertências são inúteis para uma garota mimada,escolhas então!São impossíveis para as estragadas desse século,seu reflexo no espelho do banheiro de um bar fuleiro é tão verdadeiro,cabelos despenteados,queimaduras de cigarros,seios pequenos cobertos por uma camiseta rasgada,o cabelo está com cheiro de terra,os olhos profundos com olheiras,as faixas enroladas no braço,em que estado essa garota vai chegar?
Creio que um estado bem deplorável,por isso a todos os assustados.Que a deixem de uma vez!De uma vez!Para nunca mais,e você deve pegar o rosto dessa puta e mostrar para ela mesma o quanto está apaixonada por você,não de escolhas para uma burguesa infeliz!


Despedida

As palavras aqui escritas, são verídicas para meu coração, um amanhã tão cinza,está mesmo com gosto de partida. O café está no bule,os pães frescos na mesa,mas a minha presença dissolveu-se. Desculpe por não dizer adeus, de uma maneira mais doce, sinto em dizer, não conseguiria ir embora enfrentando seus cativantes e tristes olhos.
Eu sempre disse que você tinha de mudar seu jeito louco, garota eu te amo, mas é demais para mim sua autodestruição. Quantas noites passei em claro com suas fugas, o aperto no peito de lhe encontrar sangrando no chão do banheiro.
A cama vazia nunca consolou minhas lágrimas em suas noites de internação, eu estava sozinho,  você também estava sozinha. Uma noite enquanto estava bêbada, perguntei se lhe fazia feliz, seus lábios irônicos e sinceros com o álcool responderam :
- Ninguém pode ser feliz com alguém, se não é feliz consigo mesmo.
Hoje sei que estava certa! Tentei de todas as formas, demorei para entender os seus motivos, ou melhor os motivos do seu transtorno. Muitas vezes agi como um idiota, desculpe, só estava procurando certezas, e você jamais será uma certeza!
Oscila de uma maneira tão cruel, as vezes parece amar a crueldade que faz consigo mesma. Lembranças! As vezes temos de esquecer as boas lembranças, é mais saudável, para ir em frente, você não precisa esquecer o que foi ruim, e sim o que foi bom, é isso que te prende ao passado, as pessoas, o que me prende a você.
Foi difícil fazer essa escolha, mas vou ama-la, assim posso me apoiar quando sua falta começar a me esmurrar, e os nós na garganta aumentarem. Você é uma pessoa maravilhosa que infelizmente se deixou enlouquecer, e eu preciso partir antes para não ir junto.
Eu te amarei todas as noite, principalmente as de inverno, sei que estará no quarto vendo filmes abraçando seu  travesseiro, e é essa a imagem que quero ter em minha mente, de seu sorriso meigo,e não de seu olhar corrosivo.
E vou carregar esse medo, medo de um dia ver você na foto de um jornal estirada no chão, caída de um prédio, vítima da própria bala, ou presa em um hospício infernal...
Adeus, um beijo de quem te ama, mas não pode continuar ao lado de sua natureza.

domingo, 8 de abril de 2012

Inocência Corrompida





As mãos grossas do homem percorrem o corpo infantil da menina, a cada toque seus dedos sujam a alma do pequeno ser de olhos verdes, os cabelos loiros e lisos escondem a humilhação estampada em seu sorriso machucado, sensações desconhecidas até então, transformam o coração inocente em um inferno!

- Papai te ama! Esse é o nosso segredo hein?

Que amor é esse? Ela mal conhece o amor, e é submetida há um amor tão desgraçado, os anos vão passar, mas as lembranças vão ficar, as cicatrizes vão provar que o passado é real, mesmo que ninguém além dela as enxergue, as sinta.

Naquele primeiro momento ela foi condenada, nada será como era antes, não vai mais haver o doce sorriso infantil, brincar de boneca vai perder o sentido, os desenhos vão ser entediantes, e as lembranças agonizantes.

Um abraço jamais será o mesmo, um beijo fraternal jamais será o mesmo, a confusão mental vai reinar sobre aquela vida durante toda a eternidade, para a pequena vítima, o tempo congela naqueles atos doentios, as horas,os dias, os meses, os anos, eles não passam. O corpo cresce, mas a criança desprotegida ainda chora, e a única coisa que evolui nesses tristes seres é o ódio! São crianças em corpos de adultos que só conhecem o ódio, como uma criança reage ao ódio? Seus pensamentos, seu consciente, seu subconsciente, se misturam, se boicotam, se destroem.

Olhar no espelho dói, a pele parece suja, pegajosa, o olhar infantil imortalizado em medos e dúvidas, essa pessoa nunca vai saber identificar seus sentimentos, seus atos, seus pensamentos, o olho do furacão será eterno! Ela vai odiar seu malfeitor, vai odiar as pessoas, vai odiar a si mesma, vai se sentir culpada, horas depois vai sentir pena de si mesma, seus relacionamentos vão ser confusos, amor? Ódio? Quero? Não quero?

Quero vingança! Quero esquecer! Quero viver! Quero morrer! Sua vida jamais será normal, ela nunca vai estar em paz, podem fazer cinco, dez, quinze, vinte, trinta anos, a dor será a mesma, a mesma! Entende?Claro que não entende! A bomba estraçalhou tudo por dentro, e ninguém viu, então ninguém pode sentir!

Eu gosto de mulheres! Eu gosto de homens! Eu vejo meu namorado como um irmão, meu professor como um amante, o amante como pai! O que acontece comigo? Estou louca? Sou louca? Nasci louca? Ela vai perder o sono com as perguntas, vai perder a vontade de viver, vai beber e comer compulsivamente, experimentar a automutilação, cada vez vai passar mais horas trancada no quarto, não vai terminar a faculdade, não vai ter filhos, não vai amar um homem por mais de dois meses, não vai amar ninguém, e vai amar todo mundo, fatos são irreversíveis, principalmente fatos como esses. Não adianta sorrir e pedir para pessoa acreditar em deus, ou ler livros, trabalhar, a destruição já foi consumada. Então preste atenção enquanto há tempo!

NÃO FECHE OS OLHOS!