segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Garotinha

Comecei a possuir seu corpo, sua garotinha problema, sua pele tem cheiro gostoso, gosto de pêssego doce. Uma voz infantil, e um sorriso vulgar, sou fisgado por um olhar. Minhas mãos firmes seguram sua cintura, quase enlouquecido, ouço seus gemidos colados aos meus ouvidos.
Deslizo os dedos pelo contorno de seus ombros juvenis,queimam com sua excitação,com seu desejo de contemplação.As unhas curtas e mal pintadas, só podem ser mesmo de uma peralta.Posso ver sua malícia, sua falta de pudor, sua lolita interior, sei bem quem você é, seu anjinho endemoniado, menina malcriada.
Meu prazer fica mais frenético, mesmo que só por agora , você é minha, minha pequena putinha. Enquanto se contorce  olho para seus traços, a trança nos cabelos, o batom vermelho exagerado  está agora todo borrado, o corpo bem desenhado, mas ainda em formação, vestido de bolinha, pronto para ser despido.
Aperta-se contra mim, beija-me, chupa-me, sei bem o que ela quer, manipular, mandar, ela brinca com homens como se brincasse com bonecas.O que ela ainda não tem maturidade para perceber, é que ela manipula a si mesma, joga sozinha, as lembranças serão tão dela, quanto nossas. Nossos gozos plantaram um nojo altamente destruidor no seu coração de criança.
 De lolita a suicida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário