segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Desabafo de um coração

Quando é que você vai olhar para o espelho e parar de ser tão patética?De choramingar pelos cantos, de ter pena de si mesma.Por que você não levanta?Por que você não reage?Eu sempre admirei a sua força, a sua coragem, a sua capacidade de se doar ao amor de olhos fechados.
 O seu sorriso era tão belo, seu abraço tão sincero, vi você fazer coisas inacreditáveis, senti o poder da sua esperança,fui o coração mais feliz do mundo, presenciei todos os seus momentos, experimentei cada sentimento, mergulhei em todas suas aventuras,muitas vezes me machuquei, é verdade,mas você incrivelmente me carregou e recomeçou tudo outra vez.
Existia uma fusão entre eu e você, éramos perfeitamente imperfeitos, durante anos eu bati dentro do seu peito, sem controle, explorei cada parte do seu pensamento.Não sei bem ao certo quando foi que tudo começou a mudar,de repente ela foi se desligando de mim, passou a me sufocar.
Sorrateiramente a lamúria infiltrou-se entre nós,fui depredado e abandonado, adoeci, e ela simplesmente não fez nada.Evidentemente,logo ela também adoeceu, e o caos instalou-se em nós.Ela chorava, eu sangrava, passamos culpar um ao outro, pelas tragédias que sucederam-se, fui esmagado diversas vezes.
Não mais me escutava, apenas sentia, ela tentava insanamente cortar nossa ligação, o que era impossível, então começou a rejeitar-me, odiar-me, o resultado seria certamente assustador.
Dor, muita dor, encheu-nos de sofrimento, e sua revolta somente inflou, ela queria meu fim, em consequência isso seria seu fim, fez coisas terríveis, liquidou cada pedaço existente em nós, não resta nada, cavou, e se enterrou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário