quinta-feira, 21 de abril de 2011

Por dois anos















Queria expressar tudo que tenho no peito, sentimentos distorcidos, agonias profundas, lembranças mortas, dor e amor, sentimentos doces e podres me completam, sou tudo e nada ao mesmo tempo.
Por dois anos eu não posso te amar.
O acaso te faz sentir coisas inesperadas, tudo acontece quando você se desespera.O acaso pode durar cinco minutos ou cinco anos, cada pedaço da sua memória é um sonho meu.
Por dois anos eu não posso te beijar.
Penso em como posso gostar tanto de alguém, mas estamos sobre uma pirâmide de diferenças, e uma hora cairemos.
Por dois anos eu não posso ter você aqui comigo.
Malditos dois anos filhos da puta, como esse tempo me machuca.Fico esperando uma chance, mas você nunca vai ser meu, realidade bate a minha porta toda vez que eu me levanto da cama de manhã.

Nenhum comentário:

Postar um comentário