quinta-feira, 31 de março de 2011

Pingos de emoção















Pingos de sangue mancharam minha folha, palavras pintadas de emoção.Pessoas que sentem o tempo de maneira avessa.É o que vejo nessa sociedade de loucos dentro desse hospital, todos perderam a lógica dos próprios sentimentos, vivem entre a neurose e a psicose.
Ainda que eu feche os olhos posso ouvir as vozes descoordenadas desses humanos aflitos.
As cicatrizes que se esgotam em meus braços, me deixam em carne viva.Esses transes sem procedência, a cada palavra uma loucura está se sucedendo.
Feridas gotejam sem parar, feridas de monstros que se encontram dentro de mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário