domingo, 27 de março de 2011

Esperança












Sozinha em uma sala distante dos seus sonhos, lágrimas escorriam da sua face embrutecida, tinha vontade de gritar, surtar,mas ninguém poderia escuta-la.
Muitas vezes o desespero é  o fim de um ciclo morto, onde pequenos estilhaços da vida vão começar a lhe cortar.Meu velho coração apagado está sangrando esperança, a morte que por tanto tempo estava sendo desenhada em meu peito, desmanchou-se intensamente.
Apesar das marcas que latejam em meu corpo, estou disposta a apaga-las da minha memória.

Nenhum comentário:

Postar um comentário