sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Sentimentos


Seria impossível defini-los, tudo que sou, que toco, que vejo, é sentimento, seja frio ou seja quente.É disso que somos feitos, é um erro dizer que alguém pode viver sem sentir, enquanto seu coração bater, eles vão estar lá, nem que seja no seu mais profundo inconsciente, cada vez que você respira, simplesmente sente, é humano.
O sangue ferve nas veias, ou esfria até doer, somos extremos, vamos do céu ao inferno , do amor ao ódio, isso torna emocionante essa coisa estranha que é viver, incerta, tudo pode acontecer.
Hoje  é apático, indiferente, amanhã você ama loucamente, são vestígios de humanidade, as pessoas as vezes tem medo, medo da dor que os sentimentos trazem, mas não é uma escolha, em  qualquer instância existe dor.
Eu já estive em vários lugares de mim mesma, percorri caminhos, vivi extremos, senti paixão, apatia, frieza, crueldade, amor, ansiedade, indiferença, silêncio, gritos, bondade, desespero, agonia, esperança,fé, sempre humana.
Até quando acreditei que os meus sentimentos estivessem mortos, a dor se contorceu no meu peito provando que eles estavam vivos, que sou de carne e osso,  que corre sangue em minhas veias, e esse é o sentido da minha  vida, de todos nós, sentir, simplesmente.


Texto dedicado para meu  amigo C.Henrique :)



2 comentários: