segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Desabafo de um coração

Quando é que você vai olhar para o espelho e parar de ser tão patética?De choramingar pelos cantos, de ter pena de si mesma.Por que você não levanta?Por que você não reage?Eu sempre admirei a sua força, a sua coragem, a sua capacidade de se doar ao amor de olhos fechados.
 O seu sorriso era tão belo, seu abraço tão sincero, vi você fazer coisas inacreditáveis, senti o poder da sua esperança,fui o coração mais feliz do mundo, presenciei todos os seus momentos, experimentei cada sentimento, mergulhei em todas suas aventuras,muitas vezes me machuquei, é verdade,mas você incrivelmente me carregou e recomeçou tudo outra vez.
Existia uma fusão entre eu e você, éramos perfeitamente imperfeitos, durante anos eu bati dentro do seu peito, sem controle, explorei cada parte do seu pensamento.Não sei bem ao certo quando foi que tudo começou a mudar,de repente ela foi se desligando de mim, passou a me sufocar.
Sorrateiramente a lamúria infiltrou-se entre nós,fui depredado e abandonado, adoeci, e ela simplesmente não fez nada.Evidentemente,logo ela também adoeceu, e o caos instalou-se em nós.Ela chorava, eu sangrava, passamos culpar um ao outro, pelas tragédias que sucederam-se, fui esmagado diversas vezes.
Não mais me escutava, apenas sentia, ela tentava insanamente cortar nossa ligação, o que era impossível, então começou a rejeitar-me, odiar-me, o resultado seria certamente assustador.
Dor, muita dor, encheu-nos de sofrimento, e sua revolta somente inflou, ela queria meu fim, em consequência isso seria seu fim, fez coisas terríveis, liquidou cada pedaço existente em nós, não resta nada, cavou, e se enterrou.

Garotinha

Comecei a possuir seu corpo, sua garotinha problema, sua pele tem cheiro gostoso, gosto de pêssego doce. Uma voz infantil, e um sorriso vulgar, sou fisgado por um olhar. Minhas mãos firmes seguram sua cintura, quase enlouquecido, ouço seus gemidos colados aos meus ouvidos.
Deslizo os dedos pelo contorno de seus ombros juvenis,queimam com sua excitação,com seu desejo de contemplação.As unhas curtas e mal pintadas, só podem ser mesmo de uma peralta.Posso ver sua malícia, sua falta de pudor, sua lolita interior, sei bem quem você é, seu anjinho endemoniado, menina malcriada.
Meu prazer fica mais frenético, mesmo que só por agora , você é minha, minha pequena putinha. Enquanto se contorce  olho para seus traços, a trança nos cabelos, o batom vermelho exagerado  está agora todo borrado, o corpo bem desenhado, mas ainda em formação, vestido de bolinha, pronto para ser despido.
Aperta-se contra mim, beija-me, chupa-me, sei bem o que ela quer, manipular, mandar, ela brinca com homens como se brincasse com bonecas.O que ela ainda não tem maturidade para perceber, é que ela manipula a si mesma, joga sozinha, as lembranças serão tão dela, quanto nossas. Nossos gozos plantaram um nojo altamente destruidor no seu coração de criança.
 De lolita a suicida.

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Amores proibidos


Casos proibidos, esses rendem belas histórias, pecado, desejo, luxúria, paixão , um pouco de dor e contestação.Sempre perguntei-me qual a razão de me envolver em tantos amores proibidos, já que quase sempre eles tem finais infelizes, ou até trágicos, porém, não é questão de escolha ou tentação, isso é seu coração.
    Não sou vítima, nem vilã, sou como qualquer outro ser humano, escrava de seus sentimentos,intensa e sem limites. Instintos carnais nos atormentam, nos enlouquecem, nos levam para o céu e para o inferno ao mesmo tempo.
   Homens e mulheres que chegam ao êxtase de sua essência corporal, espiritual, que rendem-se aos seus parceiros, seus prazeres, seus amantes, seus amados.Quando anoitece, eles ficam insones, delirantes, pensantes.Pequenas mentiras, pequenas fugas, olhares selvagens, beijos intensos, noites ardentes, dias inquietos,telefonemas silenciosos, conversas as espreitas dos olhares alheios, portas fechadas, roupas ao chão, corpos colados, vozes sussurrantes.
  É claro que isso não pode durar muito, o coração não aguentaria, o corpo não aguentaria, as pessoas não aguentariam, um tempo limite, e um final incerto, assim são os amores proibidos.



Domingo enfadonho

  Parece mentira, como as paredes dessa sala sufocam.A chuva cai incessantemente , a solidão está sentada ao meu lado, cobrando atenção, sugando-me.Músicas melancólicas de fundo, cores mortas nesse domingo enfadonho.Vou passar um café, e continuar escrevendo, sozinha, é bem verdade que sinto falta de um beijo, um abraço, um chamego, mas já me acostumei a essa situação. Onde só existe, eu, meus livros e minhas podridões.
Adoro ficar em casa,apreciar, degustar, esse dia entediante,eu gosto do tédio, ele me permite escrever, ler, jogar-me no sofá escutando o barulho dos pingos de chuva no teto.Não preciso sorrir, arrumar o cabelo, ou fingir, odeio esses programinhas de final de semana, churrasco, praia, piscina ou almoço em família.Essas coisas não me satisfazem, não me fazem pertencer ao mundo, ou ser de alguém, é pura ilusão.
Então prefiro ausentar-me, e viver minha nostalgia, minha filosofia, sentir  de perto o que realmente vem de dentro de mim, pode parecer que desperdiço vida, mas não, isso tudo é intenso, o confronto entre eu e eu mesma.Muitas pessoas passam a vida toda sem esse  confronto,se elas são mais felizes? Sim!São alienadas,eu as invejo, queria ter essa ignorância, porém eu nasci com esse jeito, neurótico e crítico. Bem, estão batendo à porta,  e o café esta à mesa, vou me deliciar, e a porta?Vai ficar lá, nos meus domingos enfadonhos não faço contato com o mundo exterior, adeus.

domingo, 7 de agosto de 2011

Vocês


 Que noite agradável, vou pedir uma dose de whisky, corações arfantes espalhados pelas mesas, minhas bochechas queimam com as lágrimas que escorrem, uma mistura de alegria e tristeza, alívio e dor,talvez ninguém acredite, pois as vezes nem eu mesma acredito, em como alguém pode ter sentimentos tão incansáveis, o tempo surrou meu amor, e mesmo assim ainda existe uma bomba relógio pronta para explodir palavras,sorriso, beijos e abraços, excede as leis da física, ou de qualquer outra coisa.
   Hoje  vivo um dia de cada vez, mudei meu nome e sobrenome, leio outros livros, fiz novos amigos, troquei de endereço, cortei o cabelo, escureci a maquiagem, cresci, ditei novos caminhos, mas lá no fundo eu sei que se uma de vocês estenderem os braços, eu não vou aguentar, vou correr e abraçar, chorar e amar, pois lá dentro do meu peito, existe uma caixinha trancada a sete chaves, onde cada uma de minhas lembranças persistem vivas, fulgurantes, incessantes.Nem por um minuto eu  as esqueci, todos os dias antes de dormir, eu pedi fielmente que os anjos guardassem vocês, lhe dessem bons sonhos, bons amores, muitas cores, muitas flores, já que eu não poderia  mais estar protegendo as duas, eu as observava apenas de longe, por fotos, frases, e sempre que estavam felizes, era como um presente para mim. Até mesmo daqui muitos anos, eu vou olha-las de longe, e desejar profundamente a felicidades das duas pessoas mais importantes que já existiram na minha vida.Quando  estiverem  tristes, magoadas , cansadas,saibam, eu estarei lá escondida tentando sugar a dor de cada uma, eu as amarei eternamente.

 Dedicado a Juliana Kayasima e Domique Lameu.



Espero um dia ter uma foto assim de novo.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Pensamento Punk

  Porque você é só mais um desses seres humanos iludidos pela sociedade. Fizeram você acreditar que precisa de alguém para sobreviver, que tem de encontrar sua alma gêmea. Mas olhe para você, só quer mesmo um pedaço de carne para meter. Olhe para o espelho,  já tem ombros fortes, olhos azuis? Então vá la , elas já estão de quatro para você, agora é só fazer o que os filmes pornôs te ensinaram, bicho macho não esqueça a violência.
Olhe só a fêmea, foi ensinada a sentar de pernas fechadas, falar baixo, e ser delicada. Mas meu bem esqueça isso, você tem dezenove anos e precisa se adaptar, solte os cabelos, se entupa de maquiagem, coloque aquele salto alto maldito. O homem que você ama está esperando para te devorar, sabe muito bem o que tem de fazer, suas amigas lhe deram várias dicas, eu sei, é bem simples, curve-se, chupe, goze, e não esqueça de gemer.
As regras são as mesmas para todas, apaixonadas, putas, virgens ou vagabundas. É chocante demais ouvir isso? Enquanto você dorme seu  marido fiel está com uma amante. Papai e mamãe estão no cinema enquanto a pequenina está sendo bolinada pelo tio. O trabalho de escola da sua filha é cavalgar sobre o professor no motel mais barato da cidade.
  É tortura demais para vocês? Tratamento de choque? Sabem muito bem que não estou mentindo, não podem  fechar os olhos para a realidade, vocês não são cegos porra. Já que você não me quer então vou te queimar, ou quem sabe esquartejar? Os cães da vizinhança estão mortos de fome, vão adorar a refeição.
O jornalista foi morto pelo político influente, a menina está grávida do pai, o crack está correndo nas veias das crianças miseráveis, minha tia se jogou do prédio no mesmo dia meu pai matou o meu avô por dinheiro, então vou ali meter e me picar, afinal esse é o mundo real? Sim porra, morra, ou você vai sofrer.

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Armadura

  Agora tenho dor o suficiente para reconstruir minha armadura, não importa o que aconteceu ontem, hoje tenho de levantar dessa cama, afinal eu não sou a única que perdeu alguém que amava.E novamente estou pronta para cuspir ácido nas pessoas.
 Fique bem longe de mim, não quero ninguém penetrando meu coração, não gosto de olhar no espelho e me ver mendigando sentimentos.Podem me chamar de covarde, pois é verdade, não consigo suportar, amar é sorrir com uma facada nas costas.Não quero isso pra mim, prefiro o vazio, a solidão, ela machuca um pouco menos.
 Não quero alimentar essas coisas que devoram minha carne, podem me fazer gritar de dor, mas não vou libertar vocês, criem lodo, apodreçam, morram, mas dessa jaula nunca vão sair.Enquanto isso minha armadura vai apenas sorrir e continuar.Ela  vocês não podem ferir.

domingo, 10 de julho de 2011

Chega

A realidade está vomitando em mim, essa verdade é tão dolorosa, você nunca vai me amar, não importa o que eu faça, seu coração não é meu, quando deita não é em mim que pensa, não sou eu que pernoito seus sonhos.Quando olho dentro dos seus olhos sinto vontade de chorar, pois eles estão magoados, contorcidos de saudade dela.Quando me toca, procura ela, sua decepção é visível, quando me abraça eu sinto sua dor, ao te beijar suas lembranças me atormentam, posso ver os fantasmas que te assombram, eles nos envolvem em um sopro de ódio, eu tentei, juro que tentei, mas já chega, eu tenho de deixar você, para o meu próprio bem.Adeus, sinto muito em não poder ficar mais, quem sabe um dia quando você deixar  de ama-lá, eu volte, pois nesse momento eu estou apodrecendo, dei tudo o que restava de bom em mim.

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Faça algo

 Sem lágrimas, sem sussurros, estou indiferente.Não tenho nada a dizer ou escrever, estou no pico de um coração vazio, passo horas em silêncio, mergulhada em uma escuridão sem fim.Cinzenta como os dias de inverno, não me importo com as coisas que estão dentro de mim.
Nem ódio, nem amor, sexo ou sangue, nada me satisfaz.O relógio aponta sempre a mesma hora, existe um buraco negro na minha alma, suga tudo o que sou, completamente oca.Eu escolhi você para me salvar dessa vida, quebre-me, pise, cuspa, corte-me, esmague-me, mas me faça sentir algo, me abraçe até que eu não consiga respirar, beije-me até eu derreter, eu farei tudo o que você quiser se me fazer viver de verdade outra vez.

Amizade

 A verdade é, o tempo passou, mas o meu amor continuou, vocês já nem devem se lembrar de mim, mas eu ainda sinto saudades, nos meus sonhos aparecem me abraçando, então acordo chorando, e fico olhando a única foto que sobrou,nossos sorrisos eram tão sinceros, éramos mais que irmãs,fizemos promessas eternas, porém tudo mudou quando errei, infelizmente doeu muito quando me disseram : isso é imperdoável.
Meu coração se quebrou em pedaços, o remorso comeu cada parte do meu corpo, e eu tive de seguir o meu caminho, sozinha.Quando fecho os olhos ainda me vejo carregando vocês de cavalinho, falando de nossas paixões adolescentes, fazendo brigadeiro, tirando fotos, contando piadas, dando força uma para outra. Então para suportar essa perda,criei uma nova eu, ela não amava ninguém, não queria ninguém, mas já não consigo mais suportar o peso dessa armadura, me machuca muito, não aguento mais essa solidão, essa mulher de ferro não passa de uma menina chorona, nem mesmo daqui cem anos vou deixar de ama-las, vou estar sempre esperando lá no fundo, para poder protege-las de novo, mesmo sabendo que isso nunca, nunca vai acontecer. Agora chega, vou arrancar essa mascára de aberração, e me deixar livre da culpa e do medo, pois ninguém pode viver sozinho nesse mundo, é ilusão subestimar a solidão, existem milhares de pessoas no mundo esperando para serem amadas.

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Faminta

  Essa sou eu, uma garota faminta por vida, implorando por sentimentos inúteis,beijando bocas imundas para tentar tapar o vazio que existe na minha alma,não me importo em ser seu objeto,só desejo preencher seu tempo, seja com dor, amor, ou ódio, sou uma imitação barata de ser humano, sou a boneca do século XXI.
   Não lembro nomes, nem endereços, sou perfeita para uso descartável, pois sou um presente maldito, daqueles que colocam veneno na sua comida, apedrejam sua cabeça, ou tentam comer seu cerébro.Mas sei que você é leviano,e se não for ainda vai ser,uma hora vai ter de aprender,vou enfiar mentiras na sua garganta,sugar sua hipocrisia e cuspir ela na sua cara.
   Vou abrir seus olhos, pois o conto de fadas que você acredita hoje, amanhã vai desmoronar na sua cabeça,não existem finais felizes,valores,amores, vou te ensinar que somos apenas mercadorias, queremos comer uns aos outros, carnal, mental, sentimental, não passamos de canibais.
    Nós vivemos em função disso, essa sociedade civilizada, e humanizada só existe nos livros, nos sonhos, esse é o mundo real, pare de sonhar acordado, e venha me comer, e me deixe comer você, pois somos todos famintos por vida, mortos, vazios, insaciáveis.

domingo, 12 de junho de 2011

Por dentro

Você nem de longe parece a garota que eu conheci, o que fizeram com você?Me diga, suas palavras doces tornaram-se afiadas e sujas, sua expressão delicada ficou embrutecida.Seus livros foram trocados por músicas berrantes, drogas alucinantes.
 A voz tem um tom cruel, os olhos estão agressivos, não lembram em nada a calma e o conforto do olhar e do sorriso que viviam pernoitando meus sonhos.Agora você fede a cigarro, só quer dinheiro e putaria, passa noites bebendo e transando por aí, com homens e mulheres que nem conhece.
Eu tento acreditar que a garota que fazia juras de amor comigo não se tornou uma vadia melancólica.Pois, sim, você exala tristeza, posso ver que seus sonhos foram abandonados, e que só existe um corpo, infelizmente, por dentro, você está morta

Estou viva

  Eu vim aqui hoje para lhe mostrar que não estou morta.Há muito eu havia perdido a esperança, me escondia em algum canto sangrando, remoendo minhas lembranças, hesitando continuar, tentando poupar-me da dor. Da dor que eu própria causara.Fechei os olhos, tapei os ouvidos, transformando-me em um ser triste e mórbido.
  Só existia uma vasta escuridão, um silêncio gritante, minha pele foi ficando fria,espinhos foram crescendo a minha volta, estava inalcançável, porém continuava sentindo, meu peito se contorcia, eu não deixara de amar, de odiar.Mas fiquei ali por anos,esperando que meus sentimentos se apagassem, criei raízes, envelheci, entanto eu ainda  sentia as lágrimas queimando minha face, incendiando minha alma. 
 Eu tentara morrer, mas continuara viva, o sangue corria dentro da  minhas veias,respirava, o coração pulsava, aquele pequeno músculo  batia com a mesma intensidade.Naquele momento resolvi abrir os olhos, e vi que tudo estava diferente, pois a vida não para, ela continua, percebi o quanto eu fora ingrata comigo mesma.
  Levantei, e caminhei até aqui para dizer que a vida é a única certeza que temos para existir. 

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Matar você

 Eu sei que você tem medo de mim, medo que eu vomite toda minha culpa em você, não está errado, ao segurar minha mão irei escarrar dor na sua cara, pois eu sou um pesadelo, depois de um beijo seus lábios ficaram amargos, depois de uma noite terá pesadelos, eu vou matar você aos poucos.
 A cada dia vou arrancar um pedaço, da sua alegria, da sua esperança, do seu amor, vou penetrar nos confins da sua carne, rasgar seu coração, flagelar seu corpo, leva-lo para um abismo profundo.
 Arraste-me para o inferno, é isso o que você diz quando me deseja,cuidado com o que deseja,  porque quando se perder dentro de mim será tarde demais, meus sentimentos irão asfixia-lo, despedaçá-lo, e então logo irei vomitar essa dor em outro alguém, o ciclo recomeça, as lembranças desgraçadas se acumulam, isso é tão humano e trágico , que chega a ser lindo.
 

terça-feira, 7 de junho de 2011

Torre

Você é uma chuva de sangue, molha as pessoas com sua dor , essa sua cara de arrependida é de dar pena,passar o tempo se culpando por um passado que já morreu é clichê demais.
Você não é uma garota, você é uma aberração, nasceu para estraçalhar corações, inclusive o seu.Lágrimas  sobre o cadáver não vão ressucitá-lo, um beijo apaixonado não apaga os gemidos de noites anteriores.
Suas palavras sujas estão prontas para mentir, as mãos para ferir, seja sincera comigo, você gosta de jogar com as pessoas, manipuladora,fingida,deixe-me beijar esse rostinho lindo, implora para que eu  te leve embora, mas para onde querida?
Você leva o inferno para dentro das pessoas, querendo ou não, as luzes se apagam, seus olhos se abrem atormentados, viver isolada nessa torre não vai te poupar dessa dor maldita.

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Passado

 O passado cospe sofrimento em mim, por mas que eu esconda essas feridas, elas não param de sangrar, minha vida foi destruída, tento seguir um novo caminho, mas os fantasmas dos meus pecados continuam me pertubando, já se passaram anos, porém em meus sonhos ainda imploro por perdão.
 Mentiras foram ditas, corações foram quebrados, os erros não se desfazem, larguei tudo sem poder olhar para trás,as lembranças machucam.O que restou dessa história, foi um coração contaminado pelo remorso, perfurado pelo ódio, uma alma suja e doente, que congelou no tempo, no tempo em que ainda era feliz.Por isso lhe digo, faça o bem, pois passado nunca se apaga.
     

terça-feira, 31 de maio de 2011

Seu pecado

Nós estamos trancados nessa casa, então venha, deite-se ao meu lado, escute o grito da noite, feche os olhos, esqueça tudo, deixe a paixão engolir você, sinta o horror de perder o controle do próprio corpo em segundos, um tornado de sensações, delírios, permita-me tocar sua pele, beije-me até que nossas respirações se percam, vamos queimar o sentimento que nos atormenta, o amanhã nunca chegará, pelo menos nesses instantes, quero fundir-me aos seus desejos, roubar seus suspiros, aproveite,enquanto isso injete toda sua dor no meu coração,livre-se da culpa, eu sou o seu pecado,enjaulei você, me apaixonei por você, mas estou fora do prazo de validade, esse amor estragado só vai durar até o amanhecer. Ao sair irei mutilar meus sonhos, crucificar minhas memórias, e rezar para que ela te ame mais do que eu.

domingo, 29 de maio de 2011

Ferida.

  Esse punhal está fundo demais para ser arrancado do meu peito, não se preoucupe meu amor, mesmo que agora as lágrimas escorram sem parar, logo elas vão cessar, me escoro na dor para poder caminhar, respiro um veneno chamado esperança, guardei meu sorriso para lhe dar de presente. Mesmo que você não seja meu,o toque de suas mãos foram imortalizados na minha pele, seu cheiro, seu corpo, fundiram-se aos meus sonhos.O caminho que me espera é um tanto doloroso, o amor está dentro de mim, e vai corroer meus orgãos, matar minhas células, manchar minhas lembranças, ainda sim eu fecho os olhos e rezo para essa ferida nunca se curar.

Suicida

  Me apaixonei por essa garota, mas ela é uma suicida, todos os dias ela tenta se destruir, as pessoas dizem que devo esquecê-la.Ela não ama ninguém, e nem a si mesma, sua alma está morta, e eu tenho a missão de ressucitá-la, ela me deu um sentindo para viver, salvar a vida dela.
 Apaixonada pelo sofrimento, acorrentada pelo passado, sua esperança foi trucidada, seu coração está em estilhaços,seu corpo é frio, e coberto por espinhos, os lábios não se movem, os olhos estão vazios, até sua respiração lenta machuca.
  Seu beijo tem um gosto amargo, envenenada, afogada, cortada, ela faz tudo que está sentindo, suas palavras perfuram quem ouve, é quase um berro, eu fecho os olhos para aguentar, a cada toque minhas mãos sangram, podem dizer que sou masoquista, mas ninguém pode ir contra o amor, ele vai além da morte,seja da alma ou do corpo, ela nunca vai me amar, eu sei, mas se conseguir arrancar pelo meno um sorriso dela, terei completado o sentido da minha existência, poderei morrer em paz.

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Traídos pelo desejo

Entrelaçados, traídos pelo desejo, ardendo em paixão, existem três corações em jogo, e um deles vai sangrar, só mais uma dessas histórias clichês. Quando a noite cai  se encontram as escondidas, entregam-se ao pecado, desfrutam a vontade incontrolável de possuir um ao outro, são dois anjos caídos, o celular toca várias vezes, só resta uma imensa escuridão dentro do quarto, foram engolidos por seus sentimentos, uma nuvem de dor se alastra dentro de seus corpos impregnados,sabem que isso tem de acabar, pois no outro lado da cidade uma mulher inocente está deitada na cama esperando por ele para dormir.
    Quando chega a hora ,cada um vai para o seu lado, com os pensamentos atormentados, não são pessoas ruins, apenas foram vítimas do destino, se cruzaram em um dia qualquer, e foram acorrentados pela vida.Ela caminha em silêncio, lágrimas quentes escorrem, ama-o ao ponto de se submeter a essa situação suja, como é fraca.Ele também caminha, chutando porcarias da rua, pensando em como parar isso, esse amor voraz e doentio,promete deixar uma , mas é tudo mentira, sabe que ama as duas com uma intensidade jamais imaginada, isso vai se arrastar por anos até que um deles morra, ou a verdade venha a tona, mas concerteza não será um final feliz, isso é a vida.
                                     

Ela ainda é uma garota


Ela ainda é uma garota , mas fode como uma prostituta, a batida do rock'n'roll se mistura aos seus gemidos, bebidas espalhada pela casa, não gosta dos pais, largou os amigos, não suporta a sociedade doente em que vive, antes de amanhecer pega suas roupas e vai embora, acende seu cigarro e sai andando pelas ruelas sombrias da cidade, cheiro de sexo impregnado em sua pele, garota suja,passado manchado, esse é seu destino, o destino de uma vadia.
  No fundo ela sabe, que vive escondendo seu peito rasgado, e engole a seco seus sentimentos, machuca todos, consegue tudo que quer, quebra corações, destrói relações, cheira cocaína, é só uma consequência da sua natureza, viver nesse lamaçal suburbano.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Eu voltei

Eu voltei, mas já é tarde demais, você não está aqui, o céu está cinzento como no dia em que deixei você, fui embora sem olhar para trás, não aguentaria ver você chorando,assim que a vida permitiu que eu voltasse, corri até ficar ofegante, tive esperanças que ainda estivesse sentado naquele mesmo banco, porém o lugar está vazio e frio.Flechas ácidas corroem meu coração nesse momento,vou gritar até meus tímpanos sangrarem, você pode me ouvir?
 Vida injusta, vou ficar aqui com meus fantasmas, o vento sussura palavras de consolo, mas dói, isso é um pesadelo ?Ao fechar os olhos ainda posso sentir você, lutei tanto para deixar tudo morrer assim? Me perdoe se  demorei, mas eu ainda te amo.

             

domingo, 22 de maio de 2011

Força

Uma alma cheia de lamento, implorando por salvação, cansada de escrever para se libertar, minhas palavras estão ficando deformadas.Devorada pela solidão, essa forma de viver machuca, o silêncio está consumindo o nosso tempo.
Por medo da vida estou trancada aqui dentro, esperando por um fim verdadeiro, cansei de sangue escorrendo, quero sentir uma existência, não me abandone preciso de força para seguir essa estrada cheia de valas da  morte.Não posso me arrepender depois,tolerar os destinos da vida, prosseguir mesmo que seja de joelhos, crescimento doloroso, assim são as coisas do mundo real.

sábado, 14 de maio de 2011

Retrato

Aos poucos os pés cansados sangraram, parada olhando para o horizonte lágrimas escorriam de seus olhos, o passado jamais seria seu outra vez, o horror do presente respingava dor, o tempo começava engolir Mellanie.
Olhar para trás traria recordações monstruosas, erros que já eram indiferentes, o grito de amor estava tão longe.
Embrutecida, deprimida, jogada as traças de sua própria vida.Pressionava os pés contra a terra dura, latejava, assim ela poderia se concentrar no nada de sua existência.
Quantos dias ainda faltavam para ela chegar a algum lugar?Medo dos sentimentos distorcidos que explodiam em seu peito, sob esses pés um lamaçal de sangue, sentia sua felicidade escorrendo por aquele líquido quente.
Que fim era esse?O coração pulsando forte e o corpo morto, estava realmente viva?
O vento frio se cortando contra a pele suja,apague minhas lembranças sobre esse retrato triste de garota sozinha.
Cada vez  mais martirizada , vi ela morrer sem poder fazer nada.

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Lembranças















Todas essas lembranças que apaguei foi porque cansei
Por tanto tempo eu sangrei
Nosso amor ficou na memória que se foi.

Sentimentos enferrujados, vejo seus fins cansados
Uma pirâmide de mentiras, ela já desistira.
De procurar essas esperanças ofegantes que as pessoas tem ao amar.

O seu garoto estava morto
Não por sua vida, mas por sua ida.
De encontro ao chão,quebrou seu doce coração.

Aqueles cacos cinzentos e sangrentos, trouxe esse fim violento
Isso não faz sentido para mim
Eu nunca vou me conformar com  esse fim

Lenta destruição, todas histórias cheias de emoção
Tardes boemias ,ficaram agora tão vazias
Beijos quentes e ardentes , morreram como indigentes.

Sobreviver sem ele dói e corrói
Sempre disse que era  horrorosa, pois era uma mentirosa
Medo do tempo, das lembranças e da falta que ele me faz.

Perdida



















Hoje eu acordei pensando em como viver?Quais os sentidos eu achei para viver?Com quantos sonhos eu vou montar o mosaico da vida?Sou uma garota estranha, sem começo, nem fim, onde foi a outra eu perdida de mim?
A garota forte e engraçada?Poderia ser ela de novo?Ela parece tão distante, quero ser o fogo, a chama de um pedaço, um pedaço que já fui um dia, cansei.Estou sentada na cama pensando, será que sou tão apagada assim?
Minha estrela não brilha, minha pele é envelhecida, está apodrecendo, manchas negras suturam minha face, como eu me sinto mal, triste, doente.
É a vida e seus caminhos cheios de cacos de vidro, você sangra para poder sobreviver, o calor lá fora simplesmente não me atinge, pessoas que foram embora, pareço um bicho que congelou com o inverno.
Revivendo dores passadas, eu não quero mais isso, grite para mim até meus ouvidos sangrarem, não tenho medo da dor só do amor.
Vontade, desabafo, realismo, verdade, quero apenas isso.

Sem inspiração



















To sem inspiração, esqueci do meu coração
Brincar de não fazer nada
Vou cair de uma escada.

Venha aqui para me ver viver, vou retroceder
Fazer você esquecer, não deixar a dor crescer.

Parei de me auto consolar, foi preciso acreditar
Quantas vezes já me viu chorar?

Deu vontade de escrever
Sobre eu,você e o nada
Muito bom agora vamos fazer

Fingir que não é uma coitada,que existo
Pode cansar mas não desisto.

Acre é o tédio, vou ter um revertério
De dor e desamor por você
Levando em conta todos meus sujos critérios

Amando e queimando, é assim que venho esperando
A vida é cheia de fardos , todos histericamente carregados.

Nunca fui a garota constante, nem mesmo em alguns instantes
Aprendi errar, recomeçar, e perdoar.

Um rio de dias vazios
Sentimentos violentos acabam em livros turbulentos.

Comecei sem nenhuma inspiração
E acabei em uma canção.

quinta-feira, 21 de abril de 2011














- O que você quer de mim?
- Sua presença.Ela já me encantara.
Caminhamos em silêncio até meu apartamento, entramos encharcadas.
Abriu sua mochila, tirando uma caixa cheia de folhas escritas.
- O que é isso? Indaguei.
-Minha vida!
-Como?
- É nessas folhas que relatei boa parte dos meus dias.
- Um diário?
-Relatos, histórias isoladas, quero que você fique com isso.
Falou olhando em meus olhos, aproximou-se e me deu um selinho suave.Fiquei hipnotizado por alguns segundos, ela levantou-se indo até meu telefone:
-Posso ligar?
-Claro.
-Obrigada.
Ela ligou para polícia vir busca-la ,se entregou, em poucos minutos o apartamento estava infestado de policiais.Muitos mistérios rondavam esse assassinato, não iria abandona-la, mas algo mudou tudo:
-Leia meus relatos, faça um livro, leve caneta e papel para mim.
-Ok.Foi só o que soube responder.
Pela janela vi eles levarem a bela rapariga dos olhos verdes, nesta mesma noite comecei a devorar todas aquelas folhas.

Por dois anos















Queria expressar tudo que tenho no peito, sentimentos distorcidos, agonias profundas, lembranças mortas, dor e amor, sentimentos doces e podres me completam, sou tudo e nada ao mesmo tempo.
Por dois anos eu não posso te amar.
O acaso te faz sentir coisas inesperadas, tudo acontece quando você se desespera.O acaso pode durar cinco minutos ou cinco anos, cada pedaço da sua memória é um sonho meu.
Por dois anos eu não posso te beijar.
Penso em como posso gostar tanto de alguém, mas estamos sobre uma pirâmide de diferenças, e uma hora cairemos.
Por dois anos eu não posso ter você aqui comigo.
Malditos dois anos filhos da puta, como esse tempo me machuca.Fico esperando uma chance, mas você nunca vai ser meu, realidade bate a minha porta toda vez que eu me levanto da cama de manhã.

Lindas Palmeiras














Vejo palmeiras verdes por essa janela, pequenos raios de luz do sol entram em meu quarto, como são vivas essas folhas.Aprendi a observar, completa solidão, quase posso senti-las respirar.
Quero tocar essa ilusão, meus olhos se apaixonaram, só posso ver, o mundo está escondido, foragido das minhas intenções.Por trás dessa pequena imensidão eu sinto o vazio, quebrando-se contra esse concreto frio.
Meus desejos pulsam no peito, estou puramente viva, palmeiras da vida , coração e emoção.Existe um motivo maior, uma motivação
 existencial.
Esse cheiro doce que ela exala em meio a tanta destruição me fascina, eu sou uma tola, por tempos pensei que a tristeza movia minhas palavras, mas agora vejo que é viver que me faz escrever.
Saltam do meu corpo, estou forte e doce como as palmeiras da minha janela, respingo gotas de amor, tenho a sensação de que fui tomada por muita esperança.
Por essas grades eu enxergo meu futuro, o que me espera, o frio,vazio e avassalador mundo.Várias faces da moeda, preciso lutar além das flores que rondam minha janela

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Carta

                                        25 de fevereiro de 2016 - Campinas,SP

Uma carta para quem está lá no céu, bem distante de mim!

Ela esperou tanto por aquele campeonato, o que mais se ouvia da boca dela era : Morra por algo, ou viva por nada.
Com tanta convicção e força, quantas emoções existiam naquela frase, dura feito aço , humana feito sangue.
Acordei bem cedo , preparei um suco de laranja do jeito que ela gostava, sem açúcar,levantou suando frio,  mas me disse apenas que fora um pesadelo que a deixara assustada.
Duas horas de viagem, ela estava em puro silêncio, me lembro como se fosse hoje, eu vi a  coragem estampada em seus olhos.
Chegamos no ginásio sete horas da manhã, pulou do carro carregando seus protetores, recusando ajuda, eu sempre admirei sua força, não a física, mas a interior, nunca foi frágil, ela era um escudo, uma lutadora de corpo e alma.
Depois de se vestir, me pediu para amarrar seu protetor, me aproximei aproveitando para dar uma mordida no seu pescoço, pálida dos cabelos negros, tinha uma beleza rústica.
As mãos dela tremiam de emoção, era incrível , como ela amava com tanta intensidade.
Esperei ela por horas na arquibancada, a luta dela estava demorando tanto, comecei a ficar ansioso, e ao mesmo tempo preocupado , me dissera que teria 4 lutas.
Chamaram seu nome, levantei ela vinha tão linda, suas três primeiras lutas foram interessantes.
Na beira da grade , li o que os lábios diziam:

- Consegui, consegui chegar na final.

Estremeci, era muito bom ver aquele sorriso no rosto dela, os olhos brilhavam de uma maneira profunda e emocionante.
Se preparava para última luta quando eu senti meu peito doer, uma angústia contorceu lá dentro,controlei, mas achei estranho.
Comecei a torcer, gritando o nome dela, a luta começou igual, Mellanie estava vencendo, faltavam apenas dez segundos para acabar, quando seu protetor soltou bem na hora que ela tomou um  chute na cabeça.
Caiu de cabeça na mesa de marcação de pontos, fora do tatami, escutei apenas um estrondo, fiquei desesperado, tentando entrar lá dentro, os para-médicos chegaram colocaram ela na maca, passaram perto de mim, e olhei escorria sangue dos seus ouvidos.
Fui junto com ela na ambulância,desnorteado, completamente desnorteado, segurei sua mão, ela respirava com dificuldade :

- Mellanie...
- Morra por algo, ou viva por nada.

Com dificuldade ela disse essa última frase, encostei a cabeça no seu peito, escutei seus batimentos cardíacos parando.Não tinha voz, nem ação, sob minhas mãos ela simplesmente morreu.
Chorar, foi a única coisa que fiz nesse momento, mesmo depois de cinco anos, não consigo tirar a imagem dos seus olhos se fechando da minha memória.
Mesmo depois de anos, décadas, você pode dizer que sou um romântico brega, mas eu não vou esquece-lá.
Ela morreu dentro do seu sonho, fechou os olhos sorrindo, não,ela não era uma masoquista, sua humanidade apenas ultrapassava todos os limites, sentimentos sem lógica, eu vi amor dentro dela, eu vi todo aquele corpo, cheio de vida, ficar frio, mas ainda sim, exalar coragem, sem medo, ela morreu sem medo.
Ela sempre me disse que era uma bruxa, aprendi que bruxas são fortes, e princesas são doces demais para o meu conto de fadas, minha realidade não é puritana, é realista, e sincera, principalmente em seus personagens, eu sou apenas o elfo sonhador.

Assinado : Eros, com muito amor para minha Mellanie, eu sei que um dia você vai ler essa carta.


(Texto dedicado para Barbara, Lucas, e Rafael)

domingo, 3 de abril de 2011

Vítima

Casa cheia de rosas, uma carta nas escadas
Uma fita cheia de mensagens, para alguém que se importa
Colagem de palavras quebradas, e histórias cheias de lágrimas
Lembrando de sua vida, porque desejamos que você estivesse aqui
Nada é mais difícil que acordar totalmente sozinho
Perceber que não está bem, é o fim de tudo que você conhecia
O tempo continua passando, mas parece que estou congelado
Cicatrizes são deixadas para trás, mas algumas muito profundas para se sentir

E algo me diz que isso não pode ser real
E eu perdi meu poder para sentir, esta noite
Que todos nós somos vítimas de um crime
Quando tudo se vai e não pode ser recuperado
Nós não podemos parecer abrigar a dor por dentro
Todos nós somos vítimas de um crime

Algum dia você vai me encontrar em um lugar que eu gosto de ir
Perguntando a mim mesmo sobre coisas que eu nunca saberei
O que resta descobrir? Porque eu preciso de um pouco mais
Eu preciso de um pouco mais de tempo, podemos ao menos voltar o tempo?

E algo me diz que isso não pode ser real
E eu perdi meu poder para sentir, esta noite
Que todos nós somos vítimas de um crime
Quando tudo se vai e não pode ser recuperado
Nós não podemos parecer abrigar a dor por dentro
Todos nós somos vítimas de um crime


E nada dura para sempre, para todas as coisas boas isso é verdade
Eu preferiria rasgar tudo, por uma maneira de te salvar
Deve ter sido a estação que nos tirou da linha
Uma vez que eu fui tão alto, agora eu estou procurando por um sinal

Então não preciso de sua salvação com promessas e gentilezas
E todas essas especulações, guarde para uma outra hora
Porque todos precisamos de uma razão, uma razão apenas para ficar
E alguns apenas não se incomodam
Para ficar mais um dia

Vitimas de um crime
Vivendo com esse crime

Eu sinto sua falta!
Eu sinto sua falta!
Eu sinto sua falta!

(Tradução da música Victim,Avenged Sevenfold)

Machuquei

Machuquei a mim mesmo hoje
Pra ver se eu ainda sinto
Eu focalizo a dor
É a única coisa real

A agulha abre um buraco
A velha picada familiar
Tento matá-la de todos os jeitos
Mas eu me lembro de tudo

O que eu me tornei?
Meu doce amigo
Todos que eu conheço vão embora
No final

E você poderia ter tudo isso
Meu império de sujeira

Eu vou deixar você pra baixo
Eu vou fazer você sofrer

Eu uso essa coroa de espinhos
Sentando no meu trono de mentiras
Cheio de pensamentos quebrados
Que eu não posso consertar

Debaixo das manchas do tempo
Os sentimentos desaparecem
Voce é outro alguém
Eu ainda estou bem aqui

Se eu pudesse começar de novo
A milhões de milhas daqui
Eu poderia me encontrar
Eu poderia achar um caminho


(Tradução da música Hurt, Johnny Cash)

Manuel Bandeira

 Tristeza dos que perderam o gosto de viver.

A beleza é um conceito
E a beleza é triste
Não é triste em si
Mas pelo que há nela de fragilidade e de incerteza.

A meiga e triste rapariga.

O que eu adoro em ti - é a vida

A minha vida foge, foge-
e sinto que foge inutilmente.

Sombra de todos os que passaram
Os que ainda vivem e os que já morreram

( trechos Antologia Poética)

Delírio














Devo estar delirando, pois estou vendo alguém que não existe.Uma mulher de olhos escuros, roupas sujas e rosto cortado.Arrepios, é isso que ela me faz sentir, quer fazer parte de mim, mas estou com muita força.
Como um dragão eu vou me proteger, dessa loucura que você está causando.Ninguém pode viver com delírios, como você se chama?Você fala? O que você quer?
É cansativo procurar respostas, onde só existe pertubação,não consigo tirar sua imagem feia da minha mente.
Em março é onde florescem cores mortas do inverno, vá embora com as cores do verão, estou enlouquecendo.

Foto envelhecida



















Distante, é assim que estou, foragida de uma vida onde me encontrava enclausurada.Olhei o tempo lá fora, uma noite aconchegante.Grades a minha volta fazendo perguntas em minha cabeça.
Assistir a mim mesma é interessante,como um reflexo inexistente onde estou me vendo, esse refúgio tem gosto de foto envelhecida.Posso me ver de várias formas, eclodir em conceitos, porém não posso mudar essas cicatrizes horríveis nas fotos.Mas me basta um segundo para que a realidade seja transmutada para o nada.

Se apagam












Aos poucos sorrisos vão se abrindo, lábios entrelaçando-se, mãos buscando-se.O cheiro, o sabor fundi-se em uma só alma.Até os pequenos detalhes tornam-se grandiosos, pertencer a alguém nem que seja por alguns  minutos é intenso.
Pena que escorra pelos dedos assim tão rápido, é questão de sentir, explodir, e ir além dos seus olhos, com data marcada o sentimento  não acaba, só se apaga.

sábado, 2 de abril de 2011




Cicatrizes

No corpo e na alma elas doem, são o reflexo de uma vida machucada.Tantas coisas existentes em cada cicatriz,algumas cheias de boas lembranças, outras bem ruins.
Alma costurada de tão ferida, mas ela ainda se mantém de pé.Isoladas, elas se fecham mas não desaparecem.Muitas escondidas dentro do ser que fora cortado, nunca esquecerei de quantos cortes tenho em meu corpo, e principalmente dos que tenho na alma.

Observação





















A arte de observar as coisas, pessoas, paisagens, ver cada detalhe, cada movimento humano.Impulsivos, compulsivos,incessantes.desses bichos pré-históricos.
É ser uma câmera pelos olhos, é maravilhosa e aterrorizante essa capacidade.Podemos ver coisas lindas, coisas violentas, coisas tenebrosas.
Imagens que fundiram-se as minhas emoções,intenso demais.Desde pequena os olhos observaram, e geraram, tantas memórias.Que apenas de pensar sinto o estômago embrulhar de sentimentos.
Meus olhos realmente são o espelho do meu mundo, do vosso mundo.O espelho quebrado que forma o mosaico da vida.Cheio de pedacinhos de momentos puros ou sujos, formam uma existência.

Lucidez mórbida


Essa lucidez me apavora, me mostra uma realidade louca,muito louca.Por trás dessas grades existem coisas   mórbidas.
De verdade queria muito um conto de fadas para me salvar.
Salvar é a palavra certa, as cores que não mudam, a verdade, os fatos.Cinza, minha vida é cinza, e as pessoas mortas aqui dentro.Não consigo ser coerente, é tudo surreal, e invisível por aqui.
Tenho vontade de chamar os espíritos que me atormentam para meu mundo mórbido.Triste, rouco, e vazio, estou completamente lúcida.

O luar

















Como é mágico, luz da noite, jogue uma pedrinha no lago, e ondas de amor se formam sob esse lindo luar.Nem triste, nem alegre, apenas inerte.
Com olhos de vidro enxergo a mim mesma, brilha sobre a alma, cores frias e doces.Me deixa enfeitiçada, sob ele reinam apaixonados, solitários, amargurados, e assim isoladamente esse poder envolve a todos.
Tupã dos índios, satélite dos cientistas, maravilha dos humanos.Sentada nessa grama sinto minha metade lá no céu, como eu ele é choroso e solitário.

Ele: Meu vício














Como uma viciada em heroína estou com abstinência de você.Simplesmente sozinha contra parede eu penso nele.Meu lindo vício, é minha droga intensa.
Sem começo nem fim, estou perdida dentro de você, corroendo meus orgãos eu te chamo, te beijo, te quero.Você pede que eu me ajoelhe e implore,como  um animal procurando por comida, faço tudo que você quer.Choro, sento, fodo, amo, beijo,mordo,qualquer coisa para degustar esse vício, se olhar apenas de longe entro em crise.
Sorrio com vontade de cheirar, injetar, baforar, você em mim.Te amo, e te odeio meu querido vício.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Nada















Acordei com vontade de não dizer nada, não escrever nada, sem imaginação, sem sentimentos.É como se você me furasse e eu nada dissesse. Movida por sentidos vazios, ela se desespera.Essa sou eu,estranha, avessa, isolada.
Correspondente da melancolia, é o que sou , com solidão injetada nas veias.Você me diz para escrever algo lindo, mas não consigo, não é minha vocação.

Meninas Vs meninas

Por que não? Ninguém manda nos sentimentos.É fácil falar, difícil é sentir, mas hoje em especial vou falar sobre bissexualidade.Sexualidade instável, indecisa, isso é a mais pura verdade.Mas não quer dizer que sejamos putas, safadas, isso é preconceito.
O que fazer se somos instintivas, chuva torrencial, em nosso mundo não existem gêneros, apenas sentimos, independente do sexo.
Minha vontade seria ser definida, e quantos sonhos você tem?Eu tenho esse, de sair para o mundo heterossexual ou homossexual.Não venha me chamar de lésbica, é algo que irrita muito.Bissexualidade não é lesbianismo, não é safadeza, não é modinha.